19
Mai 10

O PCP apresentou na Assembleia da República, uma moção de censura contra o actual governo PS liderado pelo primeiro ministro José Sócrates, justificando este mesmo acto, com medida a tomar para combater os "atentados" do governo à população portuguesa, em especial a classe média e baixa, e à Constituição da República Portuguesa.

Esta atitude roça o ridículo, já que são inúmeras as moções de censura apresentadas contra o governo desde do primeiro mandato do Sr. Primeiro Ministro José Sócrates e que se baseiam muitas delas em princípios e conversas altamente demagógicas e completamente desconexas da realidade e das necessidades portuguesas.

Em teoria as ideias apresentadas pelo PCP são fantásticas e idealmente exequíveis numa sociedade perfeita e maravilhosa, mas esta não é a realidade portuguesa, a realidade portuguesa demonstra uma país que chegou a um défice superior a 9%, com uma economia fraca e muito vulnerável, e com níveis de produtividade e emprego em níveis preocupantes.

Apesar de reconhecer que José Sócrates fez propaganda eleitoralista ao prometer o não aumento de impostos, neste momento teve mesmo de recuar e avançar com medidas necessárias para o desenvolvimento do país. Este aumento de impostos surge na imperiosidade de um aumento da receita do Estado, que necessita de um aumento de receita para cobrir a despesa do Estado, estagnando assim a necessidade do Estado recorrer ao crédito e impedindo assim o aumento da divida pública do Estado Português, diminuindo a divida pública e com as finanças públicas saudáveis o estado reduzirá naturalmente o défice, pois o Estado respeita a lei básica das finanças públicas, que diz, que a receita corrente do Estado tem de cobrir a despesa corrente do Estado. Para além disso com a redução do défice, Portugal cumpre as imposições da U.E escapando assim a pesadas multas por não cumprir as regras do pacto de estabilidade e crescimento, que se reduzirmos a siglas fica o famoso PEC.

Após isto tudo ainda temos que ter como presente o facto que o governo foi eleito por sufrágio universal, logo é legitimado pelo mesmo, pelo que se devia tentar colaborar e ajudar o mesmo até à mais ínfima possibilidade e esperar que na próxima eleição o povo português escolha um projecto governativo alternativo ao vigente nesta altura.

Termino admitindo a existência de erros de governação do governo PS, alias indo até mais longe, defendendo que existiram medidas que o governo PS tomou que em nada são socialistas, mas realço que não existe nenhum caminho de governação que se faça sem erros.

publicado por Ze Chuchas às 23:57

Esta semana foi com agrado, que vi o Presidente da República, aprovar o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Esta decisão agrada-me não pelo casamento em si, mas sim pela garantia de mais um direito que visa levar a existência de uma maior igualdade entre todos os cidadãos portugueses.

Não faço a confusão entre o casamento religioso, ou seja, pela igreja, onde tal tipo de casamento não é permitido, legitimamente, dado que, é um principio doutrinário da mesma, com o casamento civil, ou seja efectuado no registo civil, que apenas tem efeitos legais e não religiosos. A partir de agora o casamento entre pessoas do mesmo sexo vai ser permitido nos registos civis e bem, pois o estado Português é laico e não tem de se reger por dogmas ou doutrinas da igreja católica, para alem disso defende e honra o artigo 1º da Constituição da República Portuguesa que diz " Portugal é uma República Soberana, baseada na dignidade da pessoa humana e na vontade popular e empenhada na construção de uma sociedade livre, justa e solidária", visto que, esta lei luta pela igualdade de direitos e garantias de todos os cidadãos portugueses sejam eles, heterossexuais ou homossexuais, permitindo assim que os casais homossexuais tenham os mesmos direitos que os casais heterossexuais.

É pena que existam pessoas que se agarram a uma religião e não querem ou não percebem a importância deste passo para uma sociedade mais justa, livre e solidária.....

publicado por Ze Chuchas às 23:37

18
Abr 10

Finalmente volto a escrever no blog depois de um mês de ausência devido a vários motivos, desde de reuniões de comissões politicas, na juventude partidária à qual pertenço, a trabalhos da minha faculdade ou simplesmente por quer me divertir-me. Começo por enviar uma nota de pesar ao povo polaco por ter perdido um dos seus lideres de uma forma extremamente abrupta e trágica, sendo importante também dar ênfase à nota para as famílias dos 96 passageiros que faleceram naquele avião.

Para finalizar vou centrar-me num ponto que tem gerado muita controvérsia, o apoio ou não do PS à candidatura de Manuel Alegre. Manuel alegre é um dos históricos do partido tendo estado na máquina partidária desde 1974, este ponto parece ser-lhe muito favorável para reunir o apoio do partido mas assim não acontece porque será? Existe uma divisão quanto ao apoio a Manuel Alegre por uma simples razão, este senhor não inspira muita confiança, dono e senhor de um percurso de autentico "rally" politico nunca se sabe o que sairá dali, para além disso, uma pessoa que critica nas alturas mais "convenientes" o seu partido e depois lhe pede o seu apoio mas prova a minha teoria deste senhor ter um percurso de autentico "rally" politico. Manuel Alegre sinceramente assusta-me pois já se mostrou capaz de mostrar posições radicais que por vezes até não eram necessárias ou erradas, atitudes essas completamente desadequadas ao cargo da presidência da república. Para terminar de "bater" no senhor Manuel Alegre soube, não tendo confirmado até agora que existiram mandatos que como deputado na AR foi o deputado que mais faltou da bancada do PS, pode-se dizer que ficou a trabalhar em propostas úteis para remeter à assembleia mas desde que me conheço não ouvi nem vi nenhuma proposta relevante deste senhor. Portanto para mim a candidatura de Manuel Alegre não é algo de fantástico que surgiu maravilhosamente do nada, como um mito sebastiânico que vem salvar Portugal e o PS, portanto acho que se deve olhar para esta candidatura com as reservas que lhe são exigidas, apesar de já existirem vozes de apoio como Carlos César dos Açores, pois Portugal e o PS não vivem só de alegria......

publicado por Ze Chuchas às 14:50

17
Mar 10

A frase do dia 17 de Março é:

 

" O valor dos grandes homens mede-se pela importância dos serviços prestados à humanidade" - Voltaire

publicado por Ze Chuchas às 21:41

Faz agora poucos dias, que se deu lugar ao congresso nacional do PSD, para se discutir o estado actual do partido e a melhor maneira de fazer oposição ao governo. Apesar de um inicio muito prometedor o congresso ficou marcado pela aprovação da apelidada "lei da rolha", regulamento interno proposto pelo senhor Pedro Santana Lopes, onde todo o militante que criticar um líder partidário nos 60 dias anteriores a uma eleição será punido, eventualmente com expulsão do partido.

Este regulamento é simplesmente vergonhoso, pois corta qualquer tipo de divergência a nível interno e qualquer tipo de debate durante esse tempo a nível interno, isto pode ser até considerado uma ditadura de dois meses cíclica conforme o período de eleições. Pelos vistos a famosa "ironia" que a senhora Manuela Ferreira Leite utilizou na sua famosa entrevista na RTP 1 de que devíamos fazer uma pausa de 6 meses no regime democrático não era assim tão irónico, já que a senhora não teve problemas em apoiar tal regulamento....

Acho simplesmente vergonhoso um partido que tem no seu próprio nome a social democracia aprove um regulamento deste tipo, que impede a emissão de opinião divergente que possa existir durante alguns períodos de tempo.

Tal como disse o senhor Pedro Santana Lopes nem o PCP se lembrou de escrever um regulamento desse tipo nos seus estatutos.....

publicado por Ze Chuchas às 21:24

08
Mar 10

A frase do dia 8 de março de 2010 é:

"O homem começa a morrer no dia em que perde o entusiasmo" - Honoré de Balzac

publicado por Ze Chuchas às 00:08

06
Mar 10

A frase do dia 6 de Março é:


"Põe quanto tu és no mínimo que fazes" - Fernando Pessoa

publicado por Ze Chuchas às 01:56

05
Mar 10

Ontem, dia 4 de Março, houve lugar a uma greve na função pública portuguesa, os trabalhadores reivindicam um aumento salarial que as novas medidas do governo PS, congelaram até 2013. Do meu ponto de vista esta greve é desnecessária e não leva a lado nenhum, embora como democrata a tenha de respeitar e reconhecer o direito de quem queira de a fazer. Este dia de greve sinceramente só contribuiu para uma diminuição ainda maior do já ineficientes serviços públicos e para a construção de mais um circo na comunicação social portuguesa.

Entendo que os trabalhadores desejem aumentos todos os anos que lhes permita uma melhoria progressiva de vida ao longo dos anos, mas o que estes trabalhadores têm de perceber é que a economia portuguesa neste momento não suporta nem suportará aumentos salariais na função pública, é impossível pedir a uma economia que importa mais do que exporta e que possui uma divida pública gigante em tempos de crise económica internacional que suporte mais aumentos salariais na função pública.

Portanto como já dei a perceber só contra a favor da greve que aconteceu no dia 4 de Março, eu só poderia aceitar uma manifestação onde o pedido de ordem fosse um reposição de igualdade nos sacrifícios da população em tempos de crise, o que eu quero dizer com isto é que para além de serem congelados os aumentos na função pública, fosse também cortados outros "dinheiros" que poderiam levar a uma grande poupança como por exemplo a extinção ou congelamento de bónus aos gestores, proposta esta, avançada pelo CDS-PP e aprovada no parlamento, felizmente, podendo também passar pela extinção do 13 mês aos deputados, proposta essa chumbada no parlamento curiosamente por partidos que mais defendem a solidariedade com os mais pobres, não percebo principalmente a posição do PS, já que na função pública congela os ordenados e depois um sacrifício que a classe política poderia fazer, vota contra a proposta apresentada no parlamento.

Tudo isto poderá ser demagogia da minha parte ou um devaneio de um cidadão preocupado, simplesmente acho que uma manifestação nos pressupostos que falei seria mais inteligente e importante do que uma a reivindicar aumentos salariais a uma economia doente e fraca em tempos de crise...

publicado por Ze Chuchas às 23:36

A frase do dia 5 de março de 2010 é:

 

" Todos nascemos loucos. Alguns de nós continuamos a sê-lo " - Samuel Beckett

publicado por Ze Chuchas às 01:48

04
Mar 10

Achei por bem para não fazer sempre enormes textos, que seria ideal pôr no blog frases de grandes autores e filósofos, transmissoras de ensinamentos para o nosso dia-a-dia e para a nossa vida presente e futura.

 

A frase escolhida para o dia de hoje 4 de março de 2010 é a seguinte:

 

"A vantagem de ter péssima memória é divertir-se muitas vezes com as mesmas coisas boas como se fosse a primeira vez" - Friedrich Nietzsche

 

publicado por Ze Chuchas às 02:00

Maio 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


subscrever feeds
arquivos
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO